Nosso acervo – Livros

 

Está à disposição de todos os associados, o acervo de livros, revistas e periódicos da Associação Brasileira de Brinquedotecas.

Ajude a Associação na tradução de todo o material em língua estrangeira. Se você domina o inglês, francês, espanhol ou italiano e dispõe de tempo, entre em contato conosco. A sua colaboração será de muita importância para a tradução do nosso material.

Para consultar nosso acervo, o associado deverá agendar um horário de visita.
Ligue para (11) 5533-1513.

Abaixo o material que disponibilizamos para consulta

Brinquedo e Brincadeiras nas Creches – Manual de Orientação Pedagógica: Módulo I Brincadeira e Interações nas Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil; Módulo II Brinquedos, Brincadeiras e Materiais para Bebês; Módulo III Brinquedos, Brincadeiras e Materiais para Crianças Pequenas; Módulo IV Organização do Espaço Físico, dos Brinquedos e Materiais para Bebês e Crianças Pequenas. Brasília, 2012.
AFFONSO, Rosa Maria Lopes. Ludodiagnóstico investicação clínica atravésdo brinquedo. Porto Alegre: Artmed, 2012.
ALVES, Nilda. et al. Educação e supervisão: o trabalho coletivo na escola. 3. ed. São Paulo: Cortez / Autores Associados, 1986.
ANTUNES, Celso. Um estudo sobre a auto-estima e seu desenvolvimento emcrianças até os seis anos de idade. Curitiba: Filosofart, 2004.
ANTUNES, Celso. Um método para o ensino fundamental: o projeto. Petrópolis: Vozes, 2001.
ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. 2. ed. Tradução Dora Flaksman. Rio de Janeiro: LTC, 1981.
ATZINGEN, Maria Cristina Von. História do brinquedo – Para as crianças conhecerem e os adultos se lembrarem. São Paulo: Alegro 2001.
BETTELHEIM, Bruno. Uma vida para seu filho. Tradução Maura Sardinha Maria e Helena Geordane. Rio de Janeiro: Campus, 1988.
BOMTEMPO, Edda; ANTUNHA, Elsa Gonçalves; OLIVEIRA, Vera Barros de.Brincando na escola, no hospital, na rua…Rio de Janeiro: Wak Ed., 2006.
BOMTEMPO, Edda; GOING, Luana Carramillo. Felizes e Brincalhões – Uma reflexão sobre o lúdico na educação. Rio de Janeiro: Wak Ed., 2012.
BRANDÃO, Carlos Rodrigues. A educação como cultura. São Paulo: Brasiliense, 1985.
BRENELLI, Rosely Palermo. O jogo como espaço para pensar. Campinas: Papirus, 1996.
BROICH, Josef. Jogos para crianças. Tradução Milton Camargo Mota. São Paulo: Edições Loyola, 1997.
BROUGÈRE, Gilles. Brinquedos e companhia. Tradução Maria Alice A. Sampaio Dória. São Paulo: Cortez, 2004.
BROUGÈRE, Gilles. Jogo e educação. Tradução Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
BRUNER, Jerome. Realidade mental, mundos possíveis. Tradução Marcos A. G. Domingues. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.
COLL, César; POZO, Juan Ignacio; SARABIA, Bernabé; VALLS, Enric. Os conteúdos nareforma: ensino e aprendizagem de conceitos, procedimentos e atitudes. Tradução Beatriz Affonso Neves. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.
CRUZ, Pedro Paulo. Insanas. São Paulo: CLA, 2007.
CUNHA, Nylse Helena Silva. Brinquedoteca: um mergulho no brincar. 4. ed. São Paulo: Aquariana, 2007.
DOHME, Vania. Atividades lúdicas na educação: o caminho de tijolos amarelos do aprendizado. Petrópolis: Vozes, 2004.
FAZENDA, Ivani Catarina Arantes; et al. Tá pronto seu lobo? São Paulo: EDUC, 1988.
FIDELIS, Silvio Aparecido; TEMPEL, Mônica. Bom senso na educação infantil. Cuiabá: Carlini e Caniato, 2005.
FIDELIS, Silvio Aparecido; TEMPEL, Mônica. Educação infantil – uma proposta lúdica. Cuiabá: Carlini e Caniato, 2005. (Educando com bom senso).
FRIEDMANN, ADRIANA. A arte de brincar: brincadeiras e jogos tradicionais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.
FRIEDMANN, Adriana; CRAEMER, Ute (orgs). Caminhos para uma aliança pele infância. São Paulo: Aliança pela infância, 2003.
GIACOMONI, Paniz Marcelo; PEREIRA, Mullet Nilton.(coord.). Jogos e ensino de história. Porto Alegue: Evangraf, 2013
GIRADE, Halim Antônio; DIDONET, Vital.(coord.). O município e a criança de até 6 anos. Brasília: UNICEF, 2005.
GONÇALVES, Eurico. A criança descobre a arte. Lisboa: Raiz, 1991.
GUEDES, Maria José; et al. Meios de ensino. São Paulo: Ed. Loyola, 1978.
HORNBY, A S. Oxford advanced learner’s dictionary of current English. Oxford: Oxford University Press, 1974.
IGNÁCIO, Renate Keller. Aprendendo a andar, aprendendo a confiar: o desenvolvimento do movimento da criança pequena, segundo Emmi Pikler. São Paulo: Mainumby, 2002.
JONES, Gerard. Brincando de matar monstros: por que crianças precisam de fantasia. Vídeo games e violência de faz -de -conta. Tradução Ana Ban. São Paulo: Conrad Editora, 2004.
KISHIMOTO, Tizuko Morchida (Org.). Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação.2. ed. São Paulo: Cortez, 1997.
KISHIMOTO, Tizuko Morchida. Jogos infantis: o jogo, a criança e a educação. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2000.
KÖNIG, Karl. Os três primeiros anos da criança.
KOVÁCS, Maria Julia. Educação para a morte: temas e reflexões. São Paulo: Casa do Psicólogo, Fapesp, 2003.
LEAR, Roma.More play helps, play ideas for children with special needs.London: Heinemann Medical Books, 1990.
LUNDGREN, Gunilla e WIDERBERG, Siv.I Denna vida värld, verse fran manga länderför barn och vuxna. Stockholm: En bok för alla, 2004.
MACEDO, Lino de; PETTY, Ana Lúcia Sícoli; PASSOS, Norimar Christe. Quatro cores, senha e dominó. 2. ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997.
MARCELLINO, Nelson Carvalho. Lúdico, educação e educação física. Ijuí: Unijuí,1999.
MARQUES, Francisco e VALE, Rubinho do. Enrola-bola brinquedos brincadeiras canções. Belo Horizonte: ABA, 1997.
MELLO, Guiomar Namo de. Magistério de 1º grau: da competência técnica ao compromisso político. 7. ed. São Paulo: Cortez/ Autores Associados, 1987.
MIRANDA, Nicanor. 200 jogos infantis. São Paulo: Martins, 1972.
NETO, Carlos; BARREIROS, João; PAIS, Natália. A atividade lúdica no jardim deinfância. Guarda/Portugal: ESEG, 1989.
OLIVEIRA, Vera Barros de. Avaliação psicopedagógica da criança de zero a seis anos. Petrópolis: Vozes, 2005.
OLIVEIRA, Vera Barros de. Avaliação psicopedagógica da criança de sete a onze anos. Petrópolis: Vozes, 2007.
OLIVEIRA, Vera Barros de. Brinquedoteca: Uma visão internacional. Petrópolis: Vozes, 2011
OLIVEIRA, Vera Barros de; BOSSA, Nádia Aparecida. Avaliação psicopedagógica do adolescente. Petrópolis: Vozes, 2010.
OLIVEIRA, Vera Barros de. O brincar e a criança do nascimento aos seis anos. Petrópolis: Vozes, 2008.
OLIVEIRA, Vera Barros de; SOLÉ, Maria Borja i; FORTUNA, Tânia Ramos. Brincar com o outro: Caminho de saúde e bem-estar. Petrópolis: Vozes, 2010.
OLIVEIRA, Vera Barros de. Jogos de regras e a resolução de problemas. Petrópolis: Vozes, 2004.
OLIVEIRA, Vera Barros de. Jogos de regras e a resolução de problemas. Petrópolis: Vozes, 2010.
OLIVEIRA, Vera Barros de; Yamamoto, Kayoko. Psicologia da saúde: Temas de reflexão e prática. São Bernardo do Campo: UMESP, 2003.
OLIVEIRA, Vera Barros de. Rituais e brincadeiras. Petrópolis: Vozes, 2006.
PALMA, J. Ará-tá-tá: a linguagem da criança que sonha. Barueri: Secretaria de Cultura, Lazer e Criança de Barueri. 2003.
PÉREZ-RAMOS, Aidyl M. de Queirós; OLIVEIRA, Vera Barros de. Brincar é saúde: O lúdico como estratégia preventiva. Petrópolis: Vozes, 2010.
PILETTI, Claudino. Didática geral. 11. ed. São Paulo: Ática, 1990.
PINTO, A. V. Sete lições sobre educação de adultos. 3. ed. São Paulo: Autores Associados / Cortez, 1985.
PINTO, Marly Rondan. Formação e aprendizagem no espaço lúdico: uma abordagem interdisciplinar. São Paulo: Arte e Ciência, 2003.
PRIETO, Luís J. Mensagens e sinais. Tradução Anne Arnichand e Alvaro Lonrencini. São Paulo: Cultrix, 1973.
PULLIAS, Earl V.; YOUNG, James Douglas. A arte do magistério. 3. ed. Tradução Edmond Jorge. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1976.
RIOS, Rosana. Brincando com teatro de bonecos. São Paulo: Global, 1997.
RODRIGUES, Rejane Penna (org.). Brincalhão: uma biblioteca itinerante. Petrópolis: Vozes, 2000.
ROSA, Adriana Padilha; Nisio, Josiane di. Atividades lúdicas: sua importância na alfabetização. Curitiba: Juruá, 1999.
SAMUELSSON, Ingrid Pramling. Our word?Göteborg: Ingrid Pramling Samuelsson, 1998.
SANTOS, L.; JORGE, A.; ANTUNES, I. Carta da criança hospitalizada. Rio de Janeiro: IAC, 2000.
SANTOS, Leonor. Acolhimento e estadia da criança e do jovem no hospital. Lisboa: Instituto de Apoio à Criança, 2006.
SOLÉ, Maria de Borja. O jogo infantil (organização das ludotecas). Lisboa: IAC, 1992.
STAL, Isabelle; THOM, Françoise.A escola dos bárbaros. Tradução Laura-Amélia A. Vivona. São Paulo: USP, 1977.
TEIXEIRA, Sirlândia Reis de Oliveira. Jogos, Brinquedos, Brincadeiras e Brinquedotecas – Implicações no processo de aprendizagem e desenvolvimento. Rio de Janeiro: WAK, 2010.
UNESCO. Fontes para a educação infantil. São Paulo: Fundação Orsa, 2003.
VALLE, Luiza Elena Leite Ribeiro do; BOMBONATTO, Quézia; MALUF, Maria Irene.Temas interdisciplinares na educação. Rio de Janeiro: Wak Ed., 2008.
VOCE, Silvio. Brincando com a arte de fazer brincadeiras voadoras. São Paulo: Global, 1996.
VOCE, Silvio. Brincando com pipas múltiplas e de duplo comando. São Paulo: Global, 1998.
YOUNG, M. E; RICHARDSON, L. M. Desenvolvimento da primeira infância: da avaliação à ação, uma prioridade para o crescimento e a equidade. Tradução Magda Lopes. São Paulo: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, 2010.
YOUNG, M. E. (org.).Do desenvolvimento da primeira infância ao desenvolvimento humano: investindo no futuro de nossas crianças. Tradução Magda Lopes. São Paulo: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, 2010.
ZABALZA, Miguel A. Qualidade em educação infantil. Tradução Beatriz Affonso Neves. Porto Alegre: Artmed. 1998.
Brinquedotecas na Pastoral da criança. Curitiba: CNBB, 1997.
Mil brinquedos para a criança brasileira. São Paulo: SESC SP, 1982.
Contextos lúdicos e crianças com necessidades especiais. Lisboa: IAC, 1999.

Leave a Reply